Ed & Lorraine Warren: Demonologistas – Arquivos Sobrenaturais

Resenha – Ed & Lorraine Warren: Demonologistas – Arquivos Sobrenaturais

por: Caroline Moreira

ed-lorraine-warren-darkside-livro-demonologists-01

Sinopse: Eles enfrentaram os mistérios mais sinistros dos últimos sessenta anos, sempre em busca da verdade. Agora é a sua vez de entrar em contato com o sobrenatural. Você tem coragem? Então leia Ed & Lorraine Warren: Demonologistas, a biografia definitiva dos mais famosos investigadores paranormais do nosso plano astral. 

Não é de hoje que os fãs do terror conhecem Ed Warren e sua esposa, Lorraine. O casal foi retratado em filmes de grande sucesso, como Invocação do Mal, Annabelle e Horror em Amityville. Mas basta folhear as páginas de Ed & Lorraine Warren: Demonologistas para constatar que, muitas vezes, a vida pode ser bem mais assustadora que o cinema. No livro, Gerald Brittle desvenda alguns dos principais casos reais vividos pelos Warren. Ed e Lorraine permitiram ao autor acesso exclusivo aos seus arquivos sobrenaturais, que incluem relatos extraordinários de poltergeists, casas mal-assombradas e possessões demoníacas. O resultado é um livro rico em detalhes como nenhum outro.

Para começar a falar desse livro, primeiramente, queria destacar como é feita a abordagem de Gerald Brittle sobre os arquivos sobrenaturais do casal Warren: de forma objetiva, clara e com perguntas relevantes, a leitura se assemelha a uma junção de biografia, relatos de casos independentes e outros que são usados para exemplificar ou auxiliar nas respostas oferecidas por Ed e Lorraine sobre o oculto. Com quinze capítulos, além da introdução e prefácio, é possível adentrar no escritório de Ed Warren e sentir-se presente em uma das palestras do casal, com orientações e casos dos quais eu nunca havia lido antes, sendo assim, a narrativa segue como uma conversa com eles no Condado de Fairfield com um espectador curioso e repleto de questionamentos.

Para ser sincera, não esperava tanto do livro visto que sou amante do terror, do sobrenatural e de todas essas coisas que a maioria das pessoas prefere manter distância. Por isso, havia reunido durante leituras, filmes e alguns documentários, uma porção relevante de informações sobre os casos mais conhecidos, pode-se citar aqui Anabelle, por exemplo. Um dos fatos que tornou essa obra uma das minhas favoritas seria a quantidade de dados que os Warren apresentaram, e por se tratar de algo tão macabro, é inegável o quão pesada essa leitura pode ser. Vocês podem achar uma grande balela sentir quaisquer tipos de medos por causa de um livro, mas, neste caso, é pouco provável que você consiga se manter no controle das suas emoções. Lembrem-se, quem está dizendo isso foi quem não sentiu medo algum ao ler Loui, o palhaço medonho & outros contos sombrios e quem morreu de rir no cinema assistindo A Invocação do Mal 2.

“As pessoas têm sido metodicamente ensinadas a não acreditar em fantasmas, espíritos e forças sobrenaturais porque se supõe que essas coisas sejam ‘irracionais’. Na minha opinião, fechar a mente ao conhecimento é que é irracional.”

Então, para ser clara, os assuntos que envolvam demônios, fantasmas e espíritos, num geral, são os que mais me deixam curiosa e interessada. Por isso, a leitura me pareceu fluida e a linguagem usada não era informal, mas não beirava o formalismo extremo, a leitura não era maçante, e também não haveria como o ser já que você era arrastado para os detalhes de eventos assustadores e perturbadores – sobretudo, perturbadores! Por volta das dez horas da noite, tive de realizar uma pequena pausa para espairecer, não é um livro para ser lido ao acaso ou por qualquer um, poucas coisas não foram reveladas (como o nome de demônios e detalhes particulares como os nomes de quem vivenciou os casos, por motivos óbvios), isto é, não funciona como os filmes de terror. Os sustos não acontecem pelo efeito sonoro ou pelo encaixe das cenas, compreender que os relatos são reais e que cada uma daquelas coisas são verídicas, perceber a gravidade da situação e começar a observar que o mal nos rodeia – queiramos ou não – pra mim, foi o que me deixou num estado amedrontado.

Ed e Lorraine não estão preocupados em deixar as histórias mais fortes e o vocabulário do diálogo com os demônios de fora para nos poupar do medo, acredito que essa seja uma estratégia para mostrar o quão perigoso é ter uma relação com o outro lado do plano astral. O choque de realidade fornecido aos leitores parece funcionar como um aviso, contudo, apesar de ser um livro pesado e que pareça apenas carregar uma carga negativa, consigo ver positivismo nele. O casal transborda uma atitude bondosa, simplicidade e positivismo que, segundo eles, é a fórmula certeira para quem quer evitar convidados indesejados. Além disso, apesar de tantas tragédias descritas, consegui obter conhecimento sobre muitas coisas que jamais imaginei. A distinção de termos como “fantasma” e “ser demoníaco”,  os diferentes modos que eles adquirem a permissão para entrar na sua vida, e de que modo eles podem exaurir você, tanto física quanto psicologicamente. Além disso, eles apresentaram os estágios por qual uma pessoa com uma entidade passa, mencionam como sessões espíritas podem trazer experiências negativas e de como até seres bondosos podem acabar sendo vítimas dos espíritos malignos (como no caso de Anneliese Michel, uma alma-vítima, que gerou polêmica e dividiu a opinião pública mundial).

“Casas antigas têm um maior potencial de serem mal-assombradas porque mais vida aconteceu nelas. No entanto, mais importante que a idade da residência é sua história. Se houve algum assassinato, suicídio ou outra forma trágica de morte na casa, então, as chances de deparar com a atividade de espíritos presos à terra são maiores.”

Em relação a crítica negativa, não são muitas já afirmo, apenas dois erros que parecem ser de digitação, mas eu sempre me atento a esses detalhes que são passados batidos na revisão ou algo assim. Fora isso, não encontrei nada que pudesse me decepcionar em relação a obra, pelo contrário, assim que abri o livro e iniciei a leitura fui surpreendida por vários detalhes estéticos pelos quais me apaixonei profundamente. A primeira coisa que me chamou a atenção foi a capa, sim, ela é bonita, mas passar a mão pela capa é uma sensação incrível, pra mim, é como se fosse um tecido e ao mesmo tempo não hahaha Quanto a isso, não sei explicar, mas é uma sensação muito gostosinha acariciar o livro (lembrei do Livro-Monstro de HP que precisa fazer isso para abri-lo hahaha). Os detalhes em dourado, o aspecto sujo, as cruzes dispostas espelhadas e a lombada eram igualmente maravilhosas. Depois disso, abri e já dei de cara com uma fotografia de Anabelle e uma fita do gravador, provavelmente o que Ed usava para gravar os eventos sobrenaturais. Começar o livro com uma foto dessa boneca nada simpática já é um prenúncio do que estaria por vir, certo?

Bem, depois disso, não consigo decidir – típica libriana – se a parte externa ou a interna era a mais surpreendente. Todo o trabalho da contracapa, e das primeiras páginas que antecediam o sumário era simples, mas de uma forma que combinava totalmente com o restante. Nada que parecesse um recorte de outra coisa, nada que não se encaixasse ou não fizesse sentido. Era… harmônico. Penso que essa é a melhor definição. Passando pelo sumário, ele é um dos sumários mais bonitos que eu já encontrei por aí, e para o terror ficar ainda mais real, os relatos são acompanhados de fotografias, muitas fotografias! Não em todos os capítulos, claro, mas quando são necessárias elas se fazem presentes para ilustrar e concluir o objetivo final de te fazer dormir com a luz acesa. As páginas são levemente amareladas e o tamanho da fonte é super agradável, a única coisa que demorei para me acostumar foi que as páginas parecem mais grossinhas e eu nunca sabia se estava pulando uma ou não ahahaha 😛 Enfim, ainda tem mais – sério, eu não canso de amar os detalhes desse livro! – a fita vermelha que pode muito bem ser o seu marcador caso você não tenha um (o que duvido muito…), finaliza com aquela cor que precisava num livro com design mais discreto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Agora, vamos fazer um tour pelo Museu Oculto dos Warren? Abaixo vamos ver algumas imagens do museu repleto de recordações macabras de demônios presos a objetos, objetos usados em rituais, dentre outras coisas. O museu está aberto ao público e recebe milhares de visitantes. Com a morte de Ed Warren em 2006, quem agora está ao lado de Lorraine como seu braço direito é Tony Spera. Ele é seu assistente psíquico e cuida da NESPR e do Museu do Oculto. Neste vídeo, Lorraine mostra o museu e comenta sobre o caso do filme Invocação do Mal.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se você ainda quiser saber mais, há esse vídeo com Lorraine e as vítimas reais do caso que inspirou Invocação do Mal 2. Falando nisso, há uma lista de filmes que foram inspirados nos casos de Ed e Lorraine, confira a seguir:

1. A Casa das Almas Perdidas – História da Família Smurl

cena1Esta é uma história baseada nos relatos da família Smurl e sua terrível luta contra forças malignas que se apoderaram de sua casa e de suas vidas. Pouco a pouco o mal toma conta da casa, submetendo-os a verdadeiras torturas sobrenaturais, como torradeiras pegando fogo, vozes do além, ataques sexuais, etc. Aterrorizados, decidem divulgar na imprensa com a esperança que alguém os ajudem.

2. Evocando Espíritos- História da Família Snedeker

cena-2Quando um dos filhos do casal Campbell é diagnosticado com câncer toda a família tem que mudar para uma casa mais perto da clínica onde Matt fará seu tratamento. À medida que o tempo passa o comportamento do rapaz muda radicalmente e todos passam a presenciar várias atividades paranormais na casa. Pesquisando o passado dos moradores da casa eles descobrem que a casa foi um centro de pesquisas que procurava muito mais que contatos com espíritos. Agora sob constante opressão eles terão que responder a pergunta: – por que eles ainda estão entre nós?

Trailer: aqui!

3. Invocação do Mal – História da Família Perron

7Os fatos se passam antes do caso Amityville, por um filme baseado na história real dos demonologistas Ed e Lorraine Warren, que estavam entre os primeiros investigadores paranormais na pesquisa sobre a assombração controversa de Amityville.

Trailer: aqui!

4. Annabelle – Caso das amigas Donna e Anngie

anabelles

Um casal se prepara para a chegada de sua primeira filha e compra para ela uma boneca. Quando sua casa é invadida por membros de uma seita, o casal é violentamente atacado e a boneca, Anabelle, se torna recipiente de uma entidade do mal. Filme derivado de Invocação do Mal (2013).

Trailer: aqui!

5. Invocação do Mal 2 – Caso Einfield Poltergeist

invoca2Sete anos após os eventos de Invocação do Mal (2013), Lorraine (Vera Farmiga) e Ed Warren (Patrick Wilson) desembarcam na Inglaterra para ajudar uma família atormentada por uma manifestação poltergeist na filha. A trama é baseada no caso Enfield Poltergeist, registrado no final da década de 1970.

Trailer: aqui!

Ficção ou Fatos Reais? aqui!

Mas, agora, retornaremos ao livro: você teria coragem de lê-lo? E quanto aos filmes, quais você já assistiu? Esperamos que tenham gostado do post macabro ❤

carol eu

 

Dona de 18 primaveras. Feminista. Estudante de Pedagogia. Amante de MPB, animes, k-pop, doramas e uma boa xícara de café. Não vive sem livros, filmes ou maquiagem. É apaixonada por Fred Elboni e quer proteger todos os animais do mundo 🌸

 FacebookInstagramSkoobTwitterFlickr

Anúncios

42 comentários em “Ed & Lorraine Warren: Demonologistas – Arquivos Sobrenaturais

  1. Gente que resenha 😱

    Eu sou bem medrosa, desse gênero eu passo longe prefiro um Suspense, Romance e tals, mas gostei bastante da resenha você tem propriedade para falar sobre o assunto, parabéns!

    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

  2. Jesus Cristo amado rsrs já fiquei com medo só pela resenha, sou muito medrosa, mas amo ver filme de terror rsrs (apesar dos filmes hoje em dia não ter nada de terror), morro de vontade de ler algum livro de terror, mas não tenho coragem 😦 , e claro não podia deixar de falar que amo ver os filmes em que o Ed e a Lorraine *-* participam!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Oi, Carol

    Esse é o tipo de livro do qual passo bem longe. Eu não tenho psicológico para isso! Acredita que fiquei com medo só de ler sua resenha?! Menina, como você consegue ler isso e não querer tacar o livro longe? Eu queria conseguir ler, juro, mas não dá! No entanto, deixando meus medos de lado, de fato, o livro parece ser bom demais e eu fiquei super curiosa para saber como evitar que essas “coisas” entrem nas nossas vidas. Depois você me conta lá no imbox do face? Porque, miga, eu nunca vou ler esse livro. 😦
    Sua resenha ficou excelente. Parabéns pelo trabalho e por trazer tantos detalhes para nós. Dessa vez esse aí não vai pra lista! ahaha

    Beijinhos!

    miaestanteliterária.wordpress.com

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ahuahuahuuah sério que ficou com medo da resenha? Essa é novidade pra mim, desculpa, mas eu ri, Mia! Ahahaha Eu vou te orientar a afastar essas coisas pra sempre KKKK, pode confiar nos meus conselhos. Você é ótima, obrigada por sempre trazer comentários relevantes e tão carinhosos! Ahahah Beijão ❤

      Curtido por 1 pessoa

  4. Essa é simplesmente a melhor resenha de livros da Darkside que já li! Tava com muita se comprava o livro ou não, por causa do preço, mas me convenceste totalmente! E esses extras? Fiquei encantadaaa pelo blog, sou muito fã da Darkside, vocês vão fazer mais resenhas deles? Façammmm, por favorrrrrr.
    Bjs, Mari Lima, nova fã do Blog com V S2

    Curtido por 1 pessoa

  5. Adorei a resenha ,morro de medo desse tipo de leitura, só daquelas que se estivesse lendo ficaria olhando para trás a todo momento.
    Achei a proposta do livro bem interessante e tenho certeza que ele é um daqueles que prende o leitor do inicio ao fim!
    E a respeito do filme (morri de medo) kkk
    Beijos ❤

    Curtido por 1 pessoa

  6. Resenha simplesmente INCRÍVEL. Estou desejando esse livro desde do lançamento, porém não tenho coragem de comprar pelo preço, mas tem a BF chegando.Quem sabe viu?!
    Eu fiquei mais interessado ainda depois dessa resenha,a edição como sempre caprichada demais,os relatos me chamam muito a atenção e só o fato de ser uma leitura fluida já quero.
    Sobre Invocação do Mal 2,achei bem mais fraco que o 1 e me deu só um susto, o resto foi bem normal.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olha, não vou mentir, não. O livro é fantástico, eu adorei, porque não é uma biografia, não é só relato, é uma coisa que engloba tudo e não tem como não amar ( e também não se assustar ahahah). Obrigada por todos os elogios, de coração! Você é um amorsinho e também adoro tuas resenhas! Beijão ❤

      Curtido por 1 pessoa

  7. “As pessoas têm sido metodicamente ensinadas a não acreditar em fantasmas, espíritos e forças sobrenaturais porque se supõe que essas coisas sejam ‘irracionais’. Na minha opinião, fechar a mente ao conhecimento é que é irracional.”

    Ameeeeei 😍❤

    Vivi / @i.swear.on.the.angel

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s