Animais fantásticos e onde habitam

Resenha  – Animais fantásticos e onde habitam

por: Pedro Felipe

get.jpg

Olhei para o ingresso colado em meu caderno, as palavras impressas nele já apagadas pelo tempo, mas o significado dele é algo que nem mesmo o tempo pode apagar, as lembranças daquele 16 de julho de 2011 em que com as expectativas tão altas quanto o amor que sinto pela saga me levaram a pegar aquela enorme fila e sentar na sala em completa escuridão esperando surgir magia e amor na tela. Sim, estou falando da minha última experiência cinematográfica com o universo de J.K Rowling e agora, quase 5 anos depois tive o prazer de retornar ao mundo mágico de Harry Potter com Animais Fantásticos e Onde Habitam. Então peguem suas varinhas, levantem elas para o alto e venham comigo conferir como foi a minha jornada de volta a este mundo.

15870758_1268031333256863_1821742893_n

Quando fiquei sabendo da notícia de que o livro seria adaptado, fiquei preocupado, afinal como uma obra tão pequena que compõe a maravilhosa trilogia de Hogwarts, juntamente com “Quadribol através dos séculos” e “Os contos de Beeble, o Bardo”, seria adaptado em um filme? Mas a inquietação sumiu ao saber que o roteiro seria original e escrito do zero pela própria J.K Rowling e com a pretensão de fazer cinco filmes, uma nova saga construída do zero e não uma adaptação forçada caça níquel. Foi preciso assistir a película com certo cuidado, para que as expectativas e a minha paixão pela saga não me deixassem cego ao ponto de fazer uma análise sem ser neutro e injusta. Mas vamos ao que interessa, somos apresentados ao novo protagonista: Newt Scamandar, um jovem bruxo britânico e mazizoologista que desembarca em Nova York com uma mala repleta de criaturas mágicas. Sem querer ele acaba deixando uma delas escapar e acaba se envolvendo em uma confusão, resultando em uma troca de malas com J.K (Jacob Kowalski ), um não-maj (como são chamados os não bruxos no filme) extremamente engraçado e carismático. Logo de cara os personagens entram em perfeita sintonia.

Com essa premissa a trama do filme começa, já que a troca de maletas resulta na fuga de todos os animais, obrigando Newt a tentar capturar todas elas com suas habilidades e também expondo o mundo bruxo e fazendo o mesmo correr grande perigo, afinal uma associação chamada “Sociedade Filantrópica Nova Salém, está realizando um caça às bruxas. Não bastasse isso, a cidade ainda é ameaçada por um poderoso e cruel bruxo conhecido como Grindelwald, sim, ele mesmo, o famoso opositor de Dumbledore.

Em sua jornada atrás dos animais, Newt acaba envolvendo J.K, que por desconhecer o universo mágico acaba se maravilhando com toda descoberta acerca desse novo mundo e posteriormente mais duas irmãs entram na confusão: Queenie, uma bruxa capaz de ler mentes e responsável por trazer verdades a tela que não seriam reveladas e Porpentina ou Tina como é chamada, membra do ministério mágico americano (MACUSA ). O quarteto do filme está assim formado e nele reside o grande triunfo do filme, afinal os quatro tornam a experiência do filme bem mais divertida e envolvente.

A química entre os atores flui bem e as cenas deles juntos acabam sendo um prato cheio aos olhos, seja pelo alivio cômico com J.K, que arranca risadas de maneira tão natural que até parece magia, pelas particularidades e estranhezas de Newt, pelo carisma de Queenie ou pela doçura agridoce de Tina. Outro aspecto de encher os olhos, são os efeitos especiais que dão um show à parte, as criaturas são ricas em detalhe e transmitem naturalidade em suas emoções, as batalhas e as magias também não decepcionam nesse quesito. Aliada a trilha sonora magistral temos um filme que é primoroso em suas partes técnicas e que consegue transmitir o que quer com esmero e que também vai bem em figurino e em pontos como direção de arte e fotografia.

Mas voltemos a trama, enquanto as perseguições as criaturas decorrem, uma subtrama acontece, envolvendo o misterioso personagem Credence Barebone, que é filho de Mary Lou, líder da SFNS e Percival Graves, um auror que atua como diretor de segurança mágica no ministério norteamericano. Graves promete ensinar magia a Credence desde que o mesmo descubra e entregue o paradeiro da Obscurus, uma força mágica sombria e devastadora que vai ficando cada vez mais destrutiva com o decorrer do tempo. A principal suspeita reside na irmã de Barebone, afinal esta é uma força que se apossa na maioria dos casos de crianças. Essa parte da trama acaba sendo a responsável por trazer um ar mais sombrio e uma atmosfera mais emergente como visto nos últimos filmes da saga de Harry Potter e confere a obra um tom mais adulto.

credence-graves-fantastic-beasts

O enredo acaba se conectando no clímax do filme e desencadeia em uma reviravolta que acaba revelando a identidade da Obscurus, em um final eletrizante e poderoso. Para completar ainda temos uma das cenas mais lindas e memoráveis do gênero fantasia em tempos, com uma das criaturas de Newt sobrevoando Nova York e fazendo chover, simplesmente maravilhoso.

Por fim, Animais Fantásticos e Onde Habitam se sustenta sozinho e é um início empolgante de uma saga que tem de tudo pra dar certo, tal qual sua antecessora. É ótimo ver um blockbuster que consegue retomar o encanto de ir ao cinema, de se divertir, de ficar maravilhado, de dar risada. Impossível não fazer uma analogia do personagem J.K com nós mesmos, que maravilhados deslumbramos o alvorecer de um mundo repleto de magia e amor. O legado do universo mágico continua cada vez mais vivo dentro de nossos corações.

pedro.png

 

Aspirante a escritor, redator freelancer e roteirista nas horas vagas. Típico paulista, vaga de estação em estação procurando um pouco de si em cada lugar que visita. É campeão em maratona de séries e fã de carteirinha de autores como Neil Gaiman e Alan Moore, se considera um chato na maior parte do tempo, se perde em sua própria criatividade e ansiedade.

                        FacebookInstagramSkoobFlickr

Anúncios

60 comentários em “Animais fantásticos e onde habitam

  1. Eu fiquei tempos pensando nesse filme depois que assisti. Ficou realmente bom. Eu não esperava tanto. Mas gostei mt. Eu não pude seguir a série Harry Potter na época dos lançamentos. Assisti os dois últimos filmes no cinema só. Mas agr vou ter a oportunidade de viver essa nova série. Estou empolgada kk

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s