Johnny Bleas: Um novo mundo

Resenha – Johnny Bleas: Um novo mundo
por Caroline Moreira
barra
johnny_bleas__1425587928439230sk1425587928b
barra
Número de páginas: 216
barra
Sinopse: Órfão de pai e mãe, Johnny Bleas, tem uma vida confortável com seus tios, os Case, em uma fazenda no interior do estado. Até que ao acordar certa manhã e depara-se com a horrível cena de assassinato dentro de sua própria casa, a sincronia da sua vida se desfez e seu mundo começa a girar em meio a inesperadas desventuras. O triste som da morte abre as portas para algo que Johnny nunca poderia imaginar. Com o descuido de um passo em falso, ele é levado a uma nova dimensão, um novo mundo onde gnomos, castelos e piratas são apenas o começo. Um lugar mágico em que os enigmas do seu passado são revelados, onde o oculto que por tanto tempo dormiu, renasce e o assassino é descoberto em uma trama muito maior do que o esperado. Asterium, é o novo mundo, onde cada uma das peças do quebra cabeça se reconstitui, à medida que antigas peças se encaixam, novos mistérios nascem a partir de uma profecia que lhe defronta com o medo e a coragem de encarar um novo destino.

Bom, penso que a sinopse já fornece as informações necessárias para vocês terem uma noção do livro, a qual funciona quase como uma introdução. O autor de Johnny Bleas possui uma escrita não muito difícil, no entanto, pode ser que uma informação ou outra lhe seja desconhecida, mas aí é em questão ao conteúdo, porque a linguagem utilizada permite uma leitura bem rápida, algo em torno de um dia, que foi o tempo que levei. Mas em relação a essas “informações desconhecidas” que podem ser termos ou quaisquer coisas desse gênero, bem, isso é o que achei de mais interessante no livro. Ele tem uma pegada mais geek, a meu ver, porém pode ser besteira minha e eu não gosto muito de rótulos, então… penso que se estende a um público bem amplo, contudo, reafirmo: se tu curte algo mais geek, vai amar!

Falando dos personagens, Johnny fica longe de ser meu preferido, não consigo criar um vínculo com ele, não muito profundo, ao menos. E nem sei ao menos o porquê, acho que tudo isso de ele ter que salvar o reino, mas sentir-se incapaz ou acuado me deixou irritada com ele. Ok, não exatamente com ele, mas com todo mundo que ficava meio que babando o ovo dele por ele ser… apenas ele. Isso se deve a profecia e tal, eu sei, mas mesmo assim, eu não gostei dele. Só mais pra frente que ele parece melhorar e evoluir, a única coisa que eu diria a ele é que, se eu pudesse escolher outra classe no jogo de RPG, teria escolhido a mesma que ele! Agora, eu vou mencionar outra personagem que aparece bem no fim e, com certeza, também foi um motivo de tristeza por já conhecê-la e o livro acabar. A Liza não é muito sociável (como eu) e também é uma druida! E isso só significa que ela tem a mesma classe que eu! Uma das características mais marcantes dos druidas é o seu amor pela natureza.

A despeito do irmão de Johnny, não consigo definir o que sinto por ele, gostava de Zarbuk, se não me engano, ele era um feiticeiro e como eu não iria gostar de um feiticeiro do mal? Adorei as partes em que ele tinha mais destaque, e também como era habilidoso com suas magias, além de muito cruel. Também pudera, fora ele que instruiu Kourem, o irmão de Bleas, e o ensinou todas as desumanidades possíveis, sendo assim, sinto que estou mais inclinada a gostar do lado negro da força neste caso hahaha Exceto pela Liza, claro. Também havia fadas fofinhas no livro! É tudo muito fofo e a descrição do lugar é realmente muito boa, fazendo-nos adentrar de cabeça em Asterium!

Em um outro período, se eu lesse esse livro, talvez ele não teria o mesmo efeito. Como comecei a jogar RPG de mesa, aprendi algumas coisas que são apresentadas no livro, como a escolha de classe, o valor das moedas de ouro, prata e bronze e demais informações que seguem essa linha. Para ser sincera, acredito que o segundo livro deve ser melhor do que o primeiro, porque a parte de “aventura” mesmo começa quando o livro acaba. Isso porque Johnny volta para Asterium para se preparar e defender o novo mundo, e então, a sua jornada se resume a compreender o que está acontecendo e o porquê, e até aí considero válido, no entanto, depois rola uma estendida para ele decidir o que quer ser, o treinamento e essas coisas de quando acontece sempre que a gente acaba em uma dimensão diferente, né?

Enfim, não que essas partes sejam extremamente monótonas, porém, acho que me decepcionei nesse ponto, porque não via a hora de acontecer a disputa entre os dois irmãos e ler mais sobre a profecia (se é que tem mais, porém sempre deve ter alguma informação a mais, ou algum lembrete dela). Houve sim momentos de tensão, e coisas que eu nunca havia imaginado, porém, sabe quando algo se arrasta e o melhor momento não chega? E imagina a minha cara ao saber que o melhor momento é somente no próximo livro… Fiquei meio triste com isso! Entretanto, tratando-se de surpreender o leitor, o autor foi super bem sucedido, e penso que este foi o ponto alto do livro!

Já falando da parte que não se refere ao enredo, não encontrei grandes erros de revisão, um ou outro sim, mas nada muito chamativo ou que incomodasse. Suponho que tenha sido uns dez em 214 páginas, no máximo, então, considero muito pouco, claro, isso não deveria acontecer, mas… Acontece até em obras bem mais populares. A capa é maravilhosa, não é mole nem dura, mas tem um design que combina com o livro, e dentro possui mapas! ❤ E vocês não vão acreditar, tem um blog in-crí-vel, cheio de informações complementares e dados, e é um ambiente bem fantasioso e cheio de imagens lindas! Quando conheci fiquei fascinada e observando tudo! Os detalhes são demais, sério, vale super à pena conferir, se você já leu ou pretende ler, dá uma passadinha aqui.

Mas e então, o que acharam desse novo mundo de Johnny Bleas?

carol eu

 

 

Dona de 18 primaveras. Feminista. Estudante de Pedagogia. Amante de MPB, animes, k-pop, doramas e uma boa xícara de café. Não vive sem livros, filmes ou maquiagem. É apaixonada por Fred Elboni e quer proteger todos os animais do mundo 🌸

FacebookInstagramSkoobTwitterFlickr

Anúncios

67 comentários em “Johnny Bleas: Um novo mundo

  1. Já conhecia o livro, pois havia tentado uma parceria com o autor, mas infelizmente não consegui.
    Desde quando tentei, sempre tive uma grande curiosidade em lê-lo e com certeza vou procurar nas livrarias da cidade, pois a resenha me deixou com gosto de: “meu Javé, realmente preciso!”
    Beijos, Carol.
    Blog Tea And Books.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s