Quebra

Resenha – Quebra

por: Caroline Moreira

78882413-288-k935215

Sinopse: Para as duas irmãs suas vidas estavam traçadas em uma linha reta e simples, viviam tranquilamente com sua mãe adotiva numa pequena fazenda em Asven. Até tudo mudar tão de repente que elas não tiveram escolha senão assumir o controle de pelo menos uma parte do que conheciam. Descobrindo não apenas possuírem poderes mágicos, mas também serem realezas de um mundo alternativo e retrocesso de outra dimensão, Amanda, a mais velha e herdeira do trono, e Sabrina, a mais nova, precisam focar-se em não perder a sanidade, quando o mundo delas vira de cabeça para baixo continuamente ameaçado pela ambição doentia por parte da bruxa Ushôrya. […] Entre jogos de guerra e batalhas psicológicas o livro discorre-se em um conto de fadas que nada tem de maravilhoso. 

Número de páginas: 304
Onde encontrar? Wattpad
barra

Sempre que inicio uma leitura procuro me abster de preconceitos, sejam eles pela temática ou gênero, mas o universo fantástico sempre me deixa receosa por alguma razão. Por isso, um livro relativamente extenso e que aborde justamente essa vertente me fez adiar o encontro com o primeiro livro da série Nova era, intitulado Quebra. Felizmente e para minha surpresa, não poderia ter me equivocado mais em procrastinar tamanha imersão literária que me proporcionou a melhor leitura de fantasia  nacional a que tive acesso!

Logo no início da trama criada por Vitória Lussari somos contextualizados com uma breve passagem do diário de Sabrina Cameron, a qual juntamente com sua irmã Amanda constituem a realeza de Pluarys, a autora trabalhou de forma impecável intercalando as narrações pessoais presentes nas anotações da irmã mais nova, atiçando a curiosidade e permitindo que uma aura de incógnitas e mistério rondasse o leitor conforme a leitura progredia. As narrações realizadas complementavam os trechos curtos e datados que nos eram fornecidos, pouco a pouco, gerando ansiedade e promovendo agitação para o término da leitura.

A premissa mesmo que possa parecer clichê em um primeiro momento, jamais me transmitiu isso desde as primeiras páginas, porque apesar de ambas se descobrirem realezas e herdeiras de um universo alternativo como já pude observar em muitas narrativas que seguem esse mesmo estilo, somos banhados por uma originalidade no desenvolvimento do enredo que acredito ser o que buscava para poder me aventurar com entusiasmo pela literatura fantástica!  Assim que deixam Asven, após a morte de sua mãe adotiva, conhecem não apenas os benefícios ao perceberem que possuem um país para governarem, e sim, o peso da coroa.

A jornada das duas irmãs envolve luto, aprendizado e autocontrole, porém, o que realmente me impressionou foi como o desenrolar da obra fluiu tão bem ainda que houvesse descrições incrivelmente detalhadas, afinal, eu realmente devorei o livro não por urgência e sim porque pude me sintonizar com cada palavra disposta e de alguma forma, me senti hipnotizada e tentada a continuar mesmo com as pálpebras pesando. Em relação às descrições realizadas, acredito que tudo que se refere à escrita da autora carrega uma qualidade que há muito não me deparava.

Sobre os personagens faltam-me palavras que possam lhes explicar o quão foram bem construídos, pois os sentia como indivíduos cheios de personalidade em que não flutuavam ou oscilavam desnecessariamente, seria impossível a meu ver não se identificar com ao menos um ou nutrir empatia por eles. Um dos fatos que mais me motivaram à leitura foi que o romance mais do que bem executado! Sem trios amorosos, sem dramas e muito menos repetições de estereótipos, e ah, como eu amei as herdeiras de Pluarys, tanto Amanda quanto Sabrina se destacavam por serem mulheres independentes e fortes.

A mais velha e herdeira do trono assim que tomou ciência de um casamento arranjado com o Príncipe Agaria agiu de forma tão emponderada que não pude conter a admiração que passei a nutrir por ela. Ambas são inteligentes e unidas, e Sabrina não deixa nem a idade lhe limitar o seu poder e cresce suficientemente bem ao decorrer da história, sendo assim, as protagonistas femininas não são frágeis e raramente se queixam, vez ou outra, isso ocorre porém de modo natural mesmo com a  escrita formalizada não há impedimentos para me conectar com a obra, pelo contrário, consigo vivenciar exatamente o milênio que estão vivendo.

A despeito da revisão, considero-a praticamente perfeita com exceção de raros casos, contudo nada que incomode ou atrapalhe o fluxo da leitura e a diagramação está magnífica! O desfecho escolhido por Lussari é como um reflexo dos acontecimentos e rumo da história, somos surpreendidos a cada instante e a finalização do livro não é diferente. Admito que não aguardava algo assim, supus outros eventos, porém, de qualquer maneira, a autora teve a habilidade de mais uma vez me proporcionar algo inesperado. Com certeza, é uma leitura que indicaria e por fim, resta a mim desejar um sucesso estrondoso para a talentosa autora de “Quebra”.

carol eu

 

 

Dona de 18 primaveras. Feminista. Estudante de Pedagogia. Amante de MPB, animes, k-pop, doramas e uma boa xícara de café. Não vive sem livros, filmes ou maquiagem. É apaixonada por Fred Elboni e quer proteger todos os animais do mundo 🌸

 FacebookInstagramSkoobTwitterFlickr

Anúncios

26 comentários em “Quebra

  1. Olá! Como vai?
    Amo suas resenhas! Caramba! O livro parece ser muito bom, a capa de deixou muito curioso. Quero ler! O final parece ser muito bom! Vou adicionar lá no Wattpad!
    Obrigado pela dica!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olha, assim como você eu também tenho receio com esse gênero, mas num nível que nem consigo ler hahaha.
    Na verdade, já tentei e foi uma experiência horrível, aí traumatizei.
    Mesmo você tendo se surpreendido, fico com medo de tentar e não gostar :/

    Curtir

    1. Oi, Carol! Super entendo, eu era assim, mas pelo blog tive que ler por causa das parcerias… E parece que só para eu passar vexame aqui e viver me contradizendo, conheci umas obras de fantasia que curti hahaha Obrigada por opinar, um beijão!

      Curtir

  3. Oi, Caroline. Tudo bem?
    Sinceramente gostei da sua resenha e se não fosse por isso eu não iria apostar nada… Essa capa tira a minha vontade de ler ou até de dar um passo para conhecer a obra. Tenho esse grande problema, a capa que chama a minha atenção é notada por mim, fora isso dificilmente eu chego a ler a sinopse. 😦
    Irei anotar a sua dica para quem sabe um dia ler.
    Beijos,
    Keth.
    ♥ Blog: http://www.parbataibooks.blogspot.com.br

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s