Sob os olhos do delírio

 

Resenha Sob os olhos do delírio – Fábio de Andrade

Por: Marina Rodrigues

513-vs33dll

Sinopse: O que um senhor solitário assistindo uma garotinha sendo dilacerada por um demônio saltitante, um velho apaixonado e Nikolai, o enfermeiro de um hospício russo, têm em comum? Nessa antologia, Fábio Darren afoga seus leitores em um mar de agonia enquanto os três infelizes protagonistas só conseguem distinguir a vida da morte enquanto houver apenas tristeza em seus corpos. Dilemas de desespero, amor e horror são expostos da forma mais simples e poética da palavra, trazendo três situações em que ele deixa na mão do leitor decidir: A tristeza é causa ou consequência? Deixem que José de Alencar, o enfermeiro Nikolai e o velho marido de Lúcia lhe mostrem o real significado da melancolia em momentos que convergem no sentimento mais antigo e verdadeiro que a raça humana possui: o medo.

Número de páginas: 28

 

Primeiramente, mais uma vez, venho aqui, suspeitosamente, falar do livro de um amigo! O engraçado é que conheci o Fábio exatamente por causa dele, ele havia me pedido para revisar o conto ‘’O Horrível fim de José de Alencar’’, e, muito tempo depois (mas nem tanto tempo assim), eis que ele lança essa coletânea (agora revisada pela nossa querida parceira Vitória Lussari, que inclusive já deu as caras aqui pelo Blog com seus próprios livros), e ganhei a honra de ler em primeira mão para dar um gostinho dele para vocês!                                                            barra
O livro é constituído por três contos, mas, na verdade, como Fábio mesmo diz, isso que chega a suas mãos não é um livro, é um grande apanhado de emoções e histórias! Andrade já possui alguns romances publicados, como Alch’Antra: a cidade assombrada pela luz e Lia – 303, esses contos são o que aconteceu no intervalo de seus romances, um ‘’test drive’’ do que podes conhecer mais adiante do autor. Por possuir somente três contos, ele não se estende muito, possuindo apenas 28 páginas, porém recheadas de muitas surpresas, deixando um gostinho de ‘’quero mais’’ e cumprindo com a sua missão de ser breve e inesquecível, podendo ser lido em uma tarde despreocupada, mas filosófica, sossegada, acompanhada de uma xícara de café (que inclusive é uma das especialidades do autor e ele está me devendo uma xícara, estou cobrando em público sim, para fazer aquela pressão, peçam minha xícara de café para ele lá no insta @fdandrade_.                                                                  barra
Eu gostei bastante da capa final, que inclusive passou por pelo menos umas três antes de finalmente conhecer sua versão definitiva, a diagramação ficou fantástica para um livro independente, as divisões dos capítulos estão lindas, ficou tudo bastante visual, gostaria de ter em papel para poder tocar e enfeitar minha estante.                                     barra
O primeiro conto, ‘’O horrível fim de José de Alencar’’, na primeira vez que li ainda era muito cru, mas ele se demonstra, aqui, em sua competência máxima, um trabalho claramente conjunto entre Andrade e Lussari. Os escritos nos apresentam a história de um senhor de 70 anos deveras curioso que enfio o nariz onde não devia enfiar e adentrou em uma casa desconhecida, há alguns pontos interessantes sobre essa perspectiva, o fato de que a idade do personagem influencia na escrita, dando um tom mais antigo e formal, que não deixa a leitura truncada, mas extremamente bonita e técnica, além do fato de a narração do sujeito curioso em partes lembrar o Lemony Snicket de desventuras em série e sua constante frase ‘’para de ler enquanto dá tempo’’. E, embora ainda sim seja um plot clichê, eu fiquei apaixonada pela técnica e pela escrita e por várias frases do conto, principalmente a frase das (spoilers) bonecas, que inicia a ação da narrativa. Aqui percebi influências de H.P Lovecraft. barra
O segundo conto se chama ‘’Em casa’’, novamente temos um conto em primeira pessoa, fato que deixa a leitura mais ‘’sentida’’, tu te sentes na pele do narrador, com um frio na boca do estômago ao esperar o desenrolar dos fatos. De novo o personagem principal é um senhor, não sei até que ponto isso é uma coincidência, uma tentativa de fazer José de Alencar se um pseudônimo de Alfredo, o personagem do conto, ou um fetiche de escrita que eu gostei bastante, isso me lembra um fato curioso chamado ‘’Os anões de Rosa Montero’’, a escritora espanhola botava anões, inconscientemente, em seus livros como personagens frequentes sem ao menos perceber, então seus fãs tinham uma brincadeira de achar eles nos livros! De qualquer forma, voltando ao tópico, isso deixa a escrita bem intensa, mas dessa vez a percebi um pouco truncada, não para mim, que adoro esse tipo de escrita, mas talvez para leitores um pouco mais informais isso chegue como um impasse, mas nada que um bom dicionário não resolva, pois vais aprender a apreciar um texto em sua integralidade se você achar necessário! A história nos conta sobre um homem que passou 10 anos fora de casa e volta para sua mulher, isso é tudo que você deve saber, dessa vez nada clichê, o final é arrebatador. barra
Com uma visível influência Burguessiana de Laranja Mecânica e carregando várias referências de inúmeras obras, até referências no livro inteiro a Francis Ford Coppola, meu diretor favorito. O último conto, ‘’Obmen – 01’’, nos apresenta a história de Nikolai, um encarcerado que deseja fugir junto de sua esposa (perceba que aqui somem os personagens mais velhos e a escrita mais formal, dando uma visão maior da versatilidade do autor), entre idas e vindas, descobrimos um experimento com pacientes com múltiplas personalidades, o Obmen 01, que pretende fazer com as pessoas possam controlar suas diversas personalidade, o resto fica com a sua curiosidade em ler! A única coisa que posso dizer é que o roteiro poderia facilmente se tornar um romance muito interessante. O final é tão aberto a interpretações, que não pude deixar de celebrar a mesma mistura de sentimentos que tive ao Ler ‘’O Alienista’’ de Machado de Assis, que possui um plot que lembra vagamente este.                                  barra
Por fim, o livro é fechado com uma ilustração em tinta acrílica feita por Marcelo Roger, achei fantástica!
MARI

Gosta de escrever na terceira pessoa, comer brigadeiro de colher e ler creepypasta de noite. Aprecia boa música, é uma cinéfila irremediável, leitora compulsiva e fã número um de uma boa xícara de café. Ariana, 21 anos, estudante de Medicina e não adepta de rótulos.

FacebookInstagramSkoobFlickr

Anúncios

32 comentários em “Sob os olhos do delírio

  1. Olá!
    Fiquei impressionada que mesmo tendo poucas páginas a obra é rica em conteúdo. Acho a ideia de contos bem legal, mas eu evito ler obras assim devido a grande dificuldade de resenhá-los. Gostei de saber também que tem referências, adoro quando pego uma obra para ler e vejo referência de outra. Enfim, fico feliz que tenha sido uma boa leitura. Talvez um dia eu leia.

    beijinhos!

    Curtir

    1. Sim, é uma obra muito rica! Também amo a ideia de contos, porém acho mais fácil de resenhar, não sei o porquê! Amo referências, talvez seja por isso meu anseio em resenhar contos, que costumam trabalhar mais esses conceitos! Recomendo super a leitura, não vais te arrepender! Beijinhos!

      Curtir

  2. Oii.. Gostei muito da resenha!! Adoro contos ainda mais quando o autor mesmo de maneira breve consegue concluir seu pensamento e deixar aquele gostinho de quero mais.
    Achei a capa maravilhosa e a proposta super interessante.
    Beeijos ❤

    Curtir

  3. Ei! Tudo bem?

    Que resenha mais maravilhosa, fiquei encantada por ela e agora estou apaixonada pela obra sem ao menos ler. Gostei muito da ideia dos contos, de ser um livro curto, dá mais vontade ainda de pegar para ler. Adoro referências e quando você escreveu sobre Laranja Mecânica meu coração até derreteu! Fiquei muito surpresa por tudo que a obra possui em apenas poucas páginas, espero gostar tanto quanto você 🙂

    Beijos!
    http://www.as365coresdouniverso.com.br/

    Curtir

      1. A primeira versão do conto Obmen-01 teria feito Burgues gargalhar de tanta coisa que tinha dele, mas chegou o momento de dar uma segurada e se focar na historia, fico muito feliz por ter gostado e se interessado pelo livro através da resenha da Mari. Se quiser conhecer o trabalho só entrar em contato comigo ou adquirir ele pelo link da amazon no inicio do post

        Curtir

  4. Olá, Marina! Uau, adorei a sua resenha. Esse ano me propus a ler mais livros de contos, mas não li tanto quanto gostaria. Ano que vem pretendo ler um pouco mais, e fiquei bastante interessada nesse livro. Um fator negativo sobre contos é que eles te deixam com um gostinho de quero mais, né? Rs. Adorei a capa e as premissas de cada conto. Beijos.

    Curtir

    1. Olá, Gisele! Muito obrigada pelo comentário, fico feliz que você tenha gostado da resenha!Como você gosta de contos, recomendo muito aproveitar a promoção, clicar no nosso link na resenha e aproveitar para adquirir seu exemplar desse livro e falar pra gente se gostou! Beijos!

      Curtir

  5. EI Mah, a capa traz mesmo essa agonia que os contos parecem ter.
    Apesar de não ser muito fã de contos, achei sua resenha tão bem escrita, que daria sim uma chance à obra.
    Você tem dom com as palavras. Rs. Adorei. Parabéns.

    Boa sorte ao autor, espero que ele consiga que suas obras sejam publicadas por
    uma boa editora e que possa fazer jus ao trabalho dele.

    Beijos
    Literatura Estrangeira

    Curtir

    1. Sim! A capa é muito maravilhosa e realmente passa a mensagem certa! Poxa, fico feliz que você gostou da resenha! Que tal aproveitar a promoção e adquirir logo teu exemplar e contar pra gente o que achou de ter dado uma chance pra contos? Queria muito ouvir tua opinião, o link da Amazon tá no comecinho do post! Também estamos torcendo muito para o autor e eles vai conseguir muito sucesso, se Deus quiser! Beijocas!

      Curtir

  6. Marina eu adorei sua resenha, mostra bem sua intimidade com a obra.
    EU li recentemente e gostei MUITO, indiquei para leitura de halloween mês passado.
    Concordo contigo nas referências, senti muitas delas tb. Menos de desventuras pq não li.
    O último conto é o mais incrível com aquele final que me deixou de cara, fiquei bastante tempo pensando nele e também acho que renderia um ótimo romance.

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi, Vivi! Amo seus comentários! Sim, acabei pegando bastante intimidade com a obra, tornou a resenha bem mais fácil e prazerosa, fico feliz que tenhas lido e concorde comigo! Também gostei muito do último conto, porém meu preferido foi o segundo, ele foi arrebatador pra mim, fiquei de cara para o final kkkkk chocada. Renderia um ótimo romance, temos que cobrar do Fábio isso, me ajuda! kkkk

      Curtido por 1 pessoa

    1. Sim, recomendamos bastante e se trata exatamente da forma com que percebeste na resenha! Iria adorar saber tua opinião sobre! Te convido para aproveitar o preço da obra na Amazon e adquirir no link no começo da resenha! Depois comenta aqui o que achaste! Beijocas!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s