Sentindo a vida

Resenha  – Sentindo a vida

por: Caroline Moreira

sentindo_a_vida_1475547076581320sk1475547076b

Sinopse: Sentir a vida é um exercício que nos estimula a perceber a necessidade de refletir constantemente sobre o curso e os detalhes de nossas existências. Através dos 87 temas que compõem esta obra, o leitor sentirá a indispensabilidade de meditar sobre questões essenciais que discutem a busca do equilíbrio e da evolução individual e coletiva. Guto Cariello convida seus leitores a ponderar suas próprias realidades a fim de despertar para a urgência do progresso humano. O Amor e a esperança são os princípios que norteiam o maior propósito deste trabalho: semear e cultivar dias melhores para o mundo do qual somos os principais agricultores.  Continuar lendo

Anúncios

Não era eu, era você

Resenha & Entrevista – Não era eu, era você

por: Caroline Moreira

nao_era_eun_era_voce_1474936875615293sk1474936875b

Sinopse: Um romance sobre assumir, perdoar e cometer erros. Francine se orgulha de várias coisas. Ela sabe que é uma ótima corretora de imóveis e se orgulha de ser valorizada em sua profissão. Francine também sabe que o amor de sua família é grande e se orgulha da relação que mantém sempre balanceada com as irmãs, Franciele e Fernanda. Ela também se orgulha de ter o coração “de pedra”, como costumam descrever, e não ter se apaixonado de verdade desde os quinze anos. Agora, Francine acaba de completar vinte e cinco verões. Está no começo da vida, na flor da idade, e esse ano tem tudo para ser o melhor de sua vida. Ela está no topo de tudo, mas, se há um problema de estar no topo, é que o vento lá por cima é sempre muito forte; pode fazê-la despencar em um piscar de olhos.  Continuar lendo

Reescrevendo sonhos

Resenha  – Reescrevendo sonhos

por: Caroline Moreira

reescrevendo_sonhos_1474933881610109sk1474933881b

Sinopse: Luciana sempre soube da capacidade de sua mente de criar boas histórias para os seus livros, mas jamais poderia imaginar que também poderiam surgir sonhos tão fora do comum.  A escritora, que encontrou a prisão de uma crise criativa depois de uma tragédia vivida, viu nos sonhos com o rosto de uma mulher desconhecida o impulso que precisava para começar um novo livro. No entanto, a ausência de respostas para a origem da misteriosa alucinação acabou não permitindo que a história encontrasse um desfecho adequado. O que ela não poderia esperar era que a ajuda viria de Bárbara, uma pessoa enviada especialmente pela editora, cuja semelhança assustadora com a pessoa de seus sonhos fez com que as perguntas sobre os mistérios de sua mente ficassem ainda mais complexas e intrigantes. Reescrevendo Sonhos é uma história sobre barreiras que são impostas por nós mesmos. E como a mente, um lugar realmente misterioso, pode revelar mais respostas que podemos imaginar.  Continuar lendo

O espelho do monge

Resenha & Entrevista – O espelho do monge
por Caroline Moreira
barra
o_espelho_do_monge_1435000593511844sk1435000593b
barra

Sinopse: Uma história curiosa chama a atenção de uma aluna de Arqueologia: O Espelho do Monge aguardava por ser encontrado. Busca ou obsessão? De qualquer forma, Safia consegue o Espelho que, segundo a lenda, reflete a alma de quem se olha nele, mas diante daquela tão esperada vitória, se vê num impasse: entrega o Espelho ao advogado que financiou sua busca ou o entrega ao Anjo Guardião do Espelho. Safia, então, encoraja-se numa terceira opção. Opção essa que mudará sua vida para sempre.

Continuar lendo

Tenebris

Resenha – Tenebris: o fim é apenas o começo
por Caroline Moreira
barra
tenebris
barra
Sinopse: Lúcifer vem da palavra hebraica hêlîl, que quer dizer “estrela da manhã”, “aquele que traz a aurora”. Sendo um anjo de luz, responsável pelo despertar, o nascer do sol, não seria ele, após séculos da sua traição e rebelião, capaz de sentir falta de seu criador, sua essência, a razão real para sua existência? […] Uma trama recheada de emoção, carregada de tensão, amores irreais, bruxas, anjos, demônios, guarda celestial, mas que acima de tudo, lhe fará pensar até que ponto a religiosidade pregada está certa?

Continuar lendo

Johnny Bleas: Um novo mundo

Resenha – Johnny Bleas: Um novo mundo
por Caroline Moreira
barra
johnny_bleas__1425587928439230sk1425587928b
barra
Número de páginas: 216
barra
Sinopse: Órfão de pai e mãe, Johnny Bleas, tem uma vida confortável com seus tios, os Case, em uma fazenda no interior do estado. Até que ao acordar certa manhã e depara-se com a horrível cena de assassinato dentro de sua própria casa, a sincronia da sua vida se desfez e seu mundo começa a girar em meio a inesperadas desventuras. O triste som da morte abre as portas para algo que Johnny nunca poderia imaginar. Com o descuido de um passo em falso, ele é levado a uma nova dimensão, um novo mundo onde gnomos, castelos e piratas são apenas o começo. Um lugar mágico em que os enigmas do seu passado são revelados, onde o oculto que por tanto tempo dormiu, renasce e o assassino é descoberto em uma trama muito maior do que o esperado. Asterium, é o novo mundo, onde cada uma das peças do quebra cabeça se reconstitui, à medida que antigas peças se encaixam, novos mistérios nascem a partir de uma profecia que lhe defronta com o medo e a coragem de encarar um novo destino.

Continuar lendo

Poemas de origami

Resenha – Poemas de origami
por Caroline Moreirabarra
poemas.png
barra
Sinopse: Poemas a sete mãos. Origami é uma arte milenar do Japão, que consiste na criação de formas através da dobradura de papéis, sem o uso de cortes. Poema é uma obra literária, que emociona e sensibiliza o leitor. Os Poemas de Origami representam a união da sensibilidade humana com a habilidade manual de poder criar formas apenas com um pedaço de papel; escritos a 7 mãos por duas jovens poetas- favorecendo a concentração, a paciência, a inspiração, a emoção, a dedicação, a composição e a satisfação pessoal de fazer algo realmente criativo entre centenas de dobraduras, versos, estrofes ou simplesmente prosa, repleta de sentimento, profundamente humana; sob os auspícios de paz e harmonia, das quatro estações do ano, que registram através de um haicai, o passar do tempo entre o céu e a terra, do Oriente ao Ocidente. São poemas do Brasil para o Japão, e do Japão para o mundo, oriundos do Porto de Santos, onde em 1908 aportou o navio Kasato Maru, trazendo a bordo os primeiros 781 imigrantes japoneses.

Continuar lendo